Resumo da Maratona Fotográfica de Primavera

Maratona Fotográfica de Primavera

Copyright © 2010 Guilherme Carvalho / Movimento Fotográfico de Arouca

Um dia perfeito de Primavera. Isto descreve o que foi a Maratona Fotográfica de Primavera (MFA), realizada no passado dia 1 de Maio de 2010.

De manhã

O dia começou cedo, às 8h30 a maioria dos participantes já se reunia em frente ao Convento de Arouca. E de facto a participação nesta maratona superou as nossas expectativas. Recebemos 30 participantes não só de Arouca, mas de vários locais de Portugal e mesmo de outros países: Brasil, Bulgária, Polónia. Não, não é brincadeira, as actividades do MFA são tão concorridas que há pessoas que viajam de propósito para participar! Ou então aproveitaram o facto de estar a decorrer o Encontro de Couchsurfing de Arouca para se juntar à nossa actividade, a convite do Nuno Cerca.

A chuva que caía ensombrava o dia longo que os participantes tinham pela frente, mas nem isso os desencorajou! Assim que chegamos ao primeiro destino, Meitriz, a chuva parou de cair. Sorte!

De seguida fomos a Janarde, aldeia que proporciona belas fotografias de natureza e vida tradicional. Como bónus, tivemos a oportunidade de provar um produto local, também conhecido como bagaço com mel. Nada melhor para começar o dia!

E deve ter sido o bagaço que inspirou os participantes, que insistiam em parar em locais não incluídos no programa para tirar fotografias, atrasando a caravana. Também deve ter sido o bagaço que inspirou um dos organizadores – é feio referir nomes, mas podemos dizer que foi a pessoa que convidou os couchsurfers! – a passar um “sermão” aos participantes. Obviamente o sermão também foi passado em Inglês, afinal há que respeitar quem não fala Português!

O bagaço também deve ter estranhos efeitos na electrónica, pois outro dos organizadores – é feio referir nomes, mas podemos dizer que é o actual presidente da associação – ficou sem baterias na máquina fotográfica após a passagem por Janarde. “Esqueci-me de carregar as baterias, mas não faz mal, assim fico mais atento à organização”, disse ele. Desculpas…

A última paragem da manhã, foi no amarelo que domina as redondezas da aldeia de Cortegaça. Amarelo por todo o lado, a pedir fotografia de grupo, e assim foi!

A tarde

A tarde iniciou-se com uma longa viagem de 30 minutos entre o Portal do Inferno e a Serra da Freita, o nosso local de almoço – o nosso muito obrigado à mãe do Nuno Cerca! – e destino das fotografias do resto da maratona.

A Frecha da Mizarela é destino obrigatório a quem vai à Serra da Freita. É como ir a Roma e não ver o Papa, com a diferença da Frecha da Mizarela ser consideravelmente maior que o Papa e nunca sair do mesmo sítio. Assim sendo, foi aí que fizemos mais uma paragem para mais fotografias. Claro que não ficou esquecida a outra paragem obrigatória na Serra da Freita: a aldeia da Castanheira e as suas pedras parideiras, fenómeno geológico desconhecido da maioria dos participantes.

Para terminar a tarde na Serra da Freita, um passeio na bela zona do planalto. E já com o final de tarde a ficar frio, partimos para o monte da Senhora da Mó, para o lanche, últimas fotografias e a despedida!

Conclusão

Mais de 2000 6500 (!!!) fotografias num dia, muitos quilómetros de carro, e um excelente dia de convívio organizado pelo MFA!

O MFA agradece a todos os participantes por terem tornado esta iniciativa num grande sucesso! Deixem o vosso comentário no artigo, com a vossa opinião sobre a Maratona. Alguns participantes já colocaram comentários aqui!

Se ainda não foste a nenhuma maratona do MFA, ainda vamos ter mais duas este ano, no Verão e Outono. Mais novidades em breve, aparece!

Fotografias e Vídeo

Fotos: Maratona Fotográfica de Primavera

Vídeo realizado pelo nosso associado Guilherme Carvalho:

4 Comments

  1. Sílvia Martins

    Excelente resumo da Maratona Fotográfica de Primavera, recheado de fotos bonitas e rematado com um vídeo 5 estrelas! 6500 fotos é obra!!!… Um dia memorável! :)

    Um abraço todos

    Reply
  2. Luis Miguel

    O jipe estava com uma fuga de gasoleo por isso se atrasava.
    Eu que nem gosto de bagaço!
    Para a próxima nada de atrasos…

    Video nota 10.

    Reply
  3. Sílvia Mota

    O jipe estava cinco estrelas. O problema foi mesmo de uma pessoa que ficou enjoada mas ao mesmo tempo com uma fome tremenda!!!Eheheh
    O jipe estava tão bem que até rochas ía levando à frente.Estão a ver porque iamos devagar, não queriam ser engolidos!!

    As fotos estão muito boas.

    Reply
  4. Jorge Amorim

    Lamentavelmente apenas agora escrevo…

    Foi efectivamente uma maratona muito interessante, com gente aberta e simpática e óptimos spot´s.
    Ainda que pouco tenha faltado para andarem a bater-nos com um pau nas costas…

    Reply

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Registo de Associado

Vídeos MFA

Loading...

Tweets Recentes

Share This